Como Vender Nos Principais Marketplaces e Alcançar Milhares de Clientes Diariamente

Tempo de leitura: 6 minutos

Uma tendência recente que vem ganhando cada vez mais destaque entre empreendedores que buscam aumentar as vendas online, responde pelo nome de Marketplace.

Na prática, não se trata necessariamente de uma estratégia inovadora, o que muda é apenas a maneira com que ela é empregada e a massiva adesão observada nos últimos anos.

Mas em que exatamente ela consiste? E como é possível tirar proveito dela para alcançar milhares de clientes ao redor do país?

A resposta para essas e outras perguntas você encontra logo a seguir, onde apresentamos todos os detalhes sobre essa nova onda do comércio eletrônico e dos negócios online em geral.

O que e como funcionam os Marketplaces?

De modo simples e direto, podemos definir um Marketplace como um shopping center operando no ambiente virtual. Isso porque é basicamente isso que ele o é, um aglomerado de lojistas e vendedores que dividem um mesmo espaço, só que nesse caso, na internet.

Um claro exemplo disso é o Mercado Livre, que foi um dos primeiros empreendimentos a explorar esse conceito no Brasil. Quem deseja vender algo pode se cadastrar na plataforma e anunciar seus produtos para os milhões de visitantes que acessam a plataforma a cada mês.

O detalhe, porém, é que nos últimos anos aumentou bastante a quantidade de empresas dentro dessa vertente. Isso se mostra uma grande oportunidade para quem deseja melhorar suas vendas contando com o respaldo de negócios de renome no mercado.

Um exemplo disso é que até mesmo grandes varejistas como Americanas e Submarino, por exemplo, hoje já operam como marketplaces.

Basicamente eles permitem que você, enquanto lojista, possa ter uma loja virtual dentro do próprio sistema deles. Interessante, não?

Como é o processo de vendas em um Marketplace?

O processo de vendas em uma modalidade como essa, transcorre de maneira simples, similar ao que acontece em qualquer e-commerce. O detalhe é que a plataforma responsável pelas transações, que é o marketplace propriamente dito, é quem realiza o checkout.

Isso permite que o processo de compra atenda padrões de segurança e privacidade respaldados pela empresa por trás da transação. No fim das contas tudo se torna mais simples e menos burocrático, tanto para o lojista quanto para o cliente.

Como fazer cadastro em um Marketplace?

Antes de qualquer outra coisa, para fazer vendas através de uma plataforma que atua nesses moldes é fundamental que você escolha o parceiro ideal. Isso significa avaliar para ver qual é o que melhor se adequa ao tipo de negócio pretendido.

Conforme já sugerimos anteriormente, hoje não faltam boas opções no mercado, a lista vai desde Magazine Luiza e Extra, até Ponto Frio e o próprio Mercado Livre.

Para te ajudar na tarefa de escolha, compartilhamos no final do texto uma lista preparada pela Olist que mostra os principais Marketplaces no Brasil em 2018.

Vale destacar que na hora da análise o empreendedor deve ficar atento às taxas e às características de repasse dos valores. Não obstante, também é fundamental levar em consideração a reputação da marca junto aos consumidores.

Consultar sites como e-Bit e Reclame Aqui é um bom ponto de partida nesse caso.

Uma vez escolhida a plataforma parceira, é hora de partir para a realização do cadastro. Esse processo, no entanto, tende a ser bem mais simples. Na maioria das opções de marketplace basta preencher um formulário de cadastro.

Em alguns casos será solicitado um número de CNPJ, no entanto, alguns parceiros hoje já permitem cadastros de pessoas físicas. Em ambos os casos, porém, é possível que o parceiro submeta o cadastro a uma minuciosa avaliação antes da aprovação.

Esse último detalhe não se aplica, por exemplo, no caso do Mercado Livre. O site permite o cadastro de qualquer pessoa que deseja fazer vendas online. Todavia, há um sistema de avaliação para que os compradores emitam opiniões sobre o vendedor.

Isso ajuda a aumentar a reputação de bons vendedores e diminuir a de eventuais fraudadores.

Depois do cadastro, uma dica muito válida é usar as redes sociais para promover a novidade, ou seja, a venda dos produtos no novo Marketplace. Através das mídias sociais é possível criar campanhas orgânicas e pagas e medir os resultados de desempenho de cada ação.

Benefícios de usar Marketplaces para vender mais

A lista de benefícios de adotar esse tipo de metodologia para fazer negócios online é bastante extensa. Mas podemos destacar aqui alguns dos principais, e é o que faremos nos próximos tópicos. Confira!

Credibilidade da marca parceira

O primeiro grande benefício é a credibilidade que um parceiro de renome pode trazer à sua marca. Nem sempre é fácil ser aprovado como parceiro de grandes varejistas, mas conseguir significa fazer sua marca dar um salto na visibilidade.

Estrutura pronta para o trabalho

Outro ponto interessante, nesse caso mais particularmente para o caso de pessoas físicas, é que não há necessidade de estrutura própria. Criar um e-commerce do zero é algo que demanda muito trabalho e até uma certa dose de investimento, tanto de tempo quanto de dinheiro.

Oferecendo produtos em um marketplace como Mercado Livre ou o próprio Elo7, por exemplo, o vendedor encontra maiores facilidades. Isso porque já tem uma estrutura própria à sua disposição para a realização das vendas.

Basicamente é como alugar uma sala em um shopping center já com as vitrines e todos os expositores necessários. O que você precisa fazer é levar (cadastrar) seus produtos para começar a divulgar e vender.

Público já existente

Vender online está longe de ser uma tarefa fácil, pelo que, é de grande importância aprender e praticar o marketing digital para obter resultados. Todavia, um dos pontos positivos do Marketplace é que a maioria das plataformas já conta com muitos visitantes e clientes.

De modo geral, isso ajuda, pois é grande a possibilidade de realizar vendas eventualmente mesmo sem uma grande divulgação.

Principais Marketplaces no Brasil

Entendidos os benefícios e como trabalhar com Marketplaces, chegamos aqui à prometida lista de algumas das principais plataformas disponíveis no Brasil atualmente. Ela leva em consideração uma publicação feita pela Olist.

Os marketplaces são:

  • Americanas.com;
  • Shoptime;
  • Submarino;
  • CasasBahia.com;
  • PontoFrio.com;
  • Extra.com;
  • Loja HP;
  • Walmart;
  • Netshoes;
  • Zattini.com.br;
  • Magazine Luiza;
  • Dafiti.com.br;
  • Kanui.com.br;
  • Tricae.com.br;
  • Mercado Livre;
  • Carrefour;
  • Amazon;
  • Cissa Magazine;
  • Mobly; e
  • Centauro.

Agora é mãos a obra e fazer um bons negócios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *